Aguarde. Carregando informações.
Resultados Online Entrar

Tá tudo azul com sua saúde? Confira os sinais e como previnir o Câncer de Próstata

Assim como o outubro rosa, data internacionalmente conhecida como o mês do combate ao câncer de mama, novembro é dedicado à prevenção, diagnóstico e discussão do câncer de próstata, doença que, segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), é uma das principais causas de mortes em homens mais velhos. 

E o maior motivo, por incrível que pareça, não é a agressividade do câncer, mas a falta de diagnóstico precoce da doença, como a realização de check-ups, exames de rotina e até hábitos de higiene. Com a chegada da pandemia, a saúde virou o centro das atenções, não só relacionada aos cuidados com a COVID-19, mas com outras enfermidades que podem agravar o quadro do vírus no paciente. A doença é exclusiva aos homens, e pode aumentar as chances de contração de acordo com a idade e histórico familiar. Nesses casos, a prevenção deve ser redobrada.

Falar do novembro azul é importante durante o ano todo, mas nunca foi tão essencial  debater a doença em uma época de crise na saúde, já que o tratamento é considerado tranquilo quando existe um diagnóstico precoce. Além da informação, a data contribui, principalmente, no resgate ao consultório de possíveis pacientes para a realização dos exames de rastreio. 

Como detectar? 

Dentre os exames, o PSA com seus refinamentos e o Dígito Retal são os mais importantes, afirma o urologista, André Pinto. O Laboratório Martins Pinto oferece coleta para o exame PSA todos os dias a partir de 06h30 de segunda a sexta e de 7h aos sábados, mas o paciente sempre deve se informar anteriormente no Laboratório das recomendações que devem ser seguidas antes da coleta. Se houver suspeitas, o médico explica que:

A partir dessa desconfiança se existe ou não possibilidade do paciente ter contraído a doença, realizamos uma Biópsia de próstata, além de outros exames para auxílio diagnóstico”, complementa. 

Mesmo com a disponibilidade de uma gama variada de exames, André reitera que grande parte dos homens ainda têm resistência em procurar um especialista e até realizar os exames. “Em diversos casos, o paciente só procura o urologista quando começa a sentir os sintomas, e só a partir daí, podemos iniciar o rastreio do câncer”.

Os dados também seguem essa linha: Em meados de 2017 - 2018, A Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG), constatou que 49% dos homens brasileiros nunca realizaram o toque-retal, definitivo na detecção do câncer. 

Tabus e estereótipos como “masculinidade em cheque”, a doença apenas em idade avançada, ou até a falta de informação dificultam a descoberta do câncer em tempo hábil. Por isso, exames de PSA, check-ups, principalmente entre a idade recomendada, evitam o aparecimento do câncer de próstata e facilitam o tratamento.